Tag: Design de Interiores

A história por trás do design de Charles e Ray Eames

A história por trás do design de Charles e Ray Eames

Conhecidos pelos móveis que desenharam, existem diversas curiosidades sobre o casal

Com certeza você já viu algum móvel desenhado por Charles e Ray Eames, seja aqui na Bauhaus ou em algum ambiente (quem sabe até em sua casa, não é mesmo?). O casal norte-americano desenvolveu, entre as décadas de 1940 e 1970, peças modernistas que seguem atuais até os dias de hoje, resultando em um mundo mais prático, organizado e, é claro, mais bonito. Além dos móveis, Charles e Ray também contribuíram para a arquitetura, design gráfico e industrial, belas artes e cinema.

Uma das premissas de Charles era ter “pessoas trabalhando em coisas inúteis”, pois, dessa forma, era possível encontrar novos conceitos e criar uma equipe encorajada a fazer experimentos. O Studio Eames fez uso de vários materiais inovadores, trazendo a madeira compensada, a malha de metal, resina plástica e fibra de vidro para o design mobiliário. A dupla se tornou mundialmente conhecida e transferiu a sua parceria para curtas-metragens e exposições de arte desenhadas por eles.

Reconhecendo um móvel Charles e Ray Eames

Entusiasmo sem limites, linhas finas e elegantes, formas funcionais e modernas, traços sutis e sofisticação: todos esses detalhes definem as obras de Charles e Ray Eames. Cada projeto era desenvolvido de maneira natural e similar, questionando se aquela obra era intrigante e, principalmente, se seria possível se divertir ao longo do processo criativo e de montagem.

A primeira peça de design que fez sucesso foi a Lounge Chair, poltrona conhecida mundialmente por suas formas contemporâneas, extremo conforto e elegância criada pela combinação de madeira compensada e couro macio. Outros móveis ao longo do tempo se tornaram hits, como a cadeira DKR – com nome composto apenas por siglas, que contam detalhes sobre a construção do próprio móvel.

Ficou curioso? No próximo post contaremos o que cada uma dessas siglas significa. Enquanto isso, confira os móveis inspirados na obra do casal aqui.

Fonte: Westwing, História das Cadeiras.

Você sabe quem foi Charles-Édouard Jeanneret-Gris?

Você sabe quem foi Charles-Édouard Jeanneret-Gris?

Considerado a figura mais importante da arquitetura moderna, o arquiteto e designer é conhecido por seu pseudônimo

Le Corbusier
Le Corbusier (1887-1965)

Passeando por nossa loja online, é possível encontrar alguns móveis inspirados na obra de Charles-Édouard Jeanneret-Gris. Entre eles as poltronas e sofás Grand Confort, também chamados de LC2 e LC3. Mas, de onde vem o LC? Se pensou Le Corbusier, acertou!

Mais conhecido por seu pseudônimo, como apresentado acima, Le Corbusier foi um arquiteto, designer, pintor, urbanista escritor e um dos pioneiros da arquitetura moderna. Nascido na Suíça em 1887, ele se tornou cidadão francês em 1930 e espalhou grandes obras por todo o mundo.

O começo

Desde os 13 anos, Corbusier estava ligado à arte, mas foi a partir de 1917, quando se instalou em Paris, depois de ter  participado como professor de uma escola criada nos moldes da Bauhaus, projetando casas para industriais da Suíça, que começou a adotar o novo nome e concretizá-lo na história da arquitetura moderna.

Objetivos

Uma de suas principais preocupações foi a necessidade de uma nova planificação urbana nas cidades, mais adequada à vida moderna. Suas ideias foram bastante difundidas ao longo do século 20.

Le Corbusier foi autor do Plano Obus, para reurbanizar Argel, capital da Argélia, e do planejamento urbano de Chandigarh, cidade indiana construída para ser capital do Punjab. Em 1947 trabalhou em conjunto de Oscar Niemeyer na construção do prédio da Organização das Nações Unidas (ONU) em Nova Iorque.

Mobília

Em parceria com seu primo Pierre Jeanneret e Charlotte Periand, em 1928, Le Corbusier desenvolveu uma linha de móveis que sintetizava o estilo Internacional: os sofás e poltronas LC2. Nesta mesma época, ele também fez a criação do sofá e poltrona LC3.

A linha é chamada de “grand confort” e de “cushion baskets”, em tradução livre “cestos de almofada”, pelo fato da estrutura ser externa e segurar as almofadas do sofá. O design simplista das peças, com linhas limpas e bastante conforto, fazem com que os móveis sejam bastante utilizadas por designers de interiores em todo mundo.

A linha LC2, por ser mais estreita, é comumente aplicada em recepções e salas de espera. Já a LC3, mais robusta, é ideal para salas de estar.

Gostou? Conheça os móveis inspirados na obra de Le Corbusier na Bauhaus Design.

Fonte: ArchDaily, Clique Arquitetura, Galeria da Arquitetura, Educação UOL